Os pastores Flávio Ramos, presidente da Missão Evangélica Árabe do Brasil, e Valberth Veras, diretor Centro de Estudos Islâmicos, falaram sobre a presença do islamismo no Brasil e enfatizaram que a religião criada por Maomé não tem propósitos de paz.

“O Alcorão é um livro que não é de paz. Há muitos textos que encorajam os fiéis à guerra”, disse Ramos em participação no canal Dois Dedos de Teologia. “O entendimento deles de paz é a ‘paz sob o domínio do islamismo’. Mas o Islã precisa conhecer o verdadeiro conceito de paz”.

Veras acredita que com a chegada de muçulmanos refugiados no Brasil, a Igreja precisa despertar para essa nova realidade. “Não podemos fugir do islamismo. Precisamos entender que nem todo muçulmano é terrorista e mostrar o cristianismo — que os muçulmanos entendem muito errado”.

“A igreja brasileira, às vezes, peca em alguns aspectos. Ou ela foge do assunto ou fala, muitas vezes, o que não sabe […] O islamismo está aqui no Brasil, está no mundo inteiro, e nós precisamos lidar com esse assunto de uma perspectiva cristã”, comentou Ramos.

A migração de muçulmanos para o Brasil se desenha como uma oportunidade de pregar o Evangelho: “Existem questões políticas e muitos refugiados que entram como terroristas, mas na verdade, milhares de muçulmanos nunca tiveram um amigo cristão e nunca tiveram acesso a nada cristão. Aqui no Brasil eles podem ter isso”, disse Ramos.

Os cristãos não devem deixar de fazer o que é correto por sentirem medo de um suposto ataque terrorista, frisou Veras: “O medo não pode paralisar a igreja. Eu fico pensando como Deus se preocupa com o estrangeiro e como a igreja primitiva recebia o povo romano, mesmo sendo perseguida por eles. Infelizmente, a igreja cristã, em sua trajetória de relacionamento com o Islã, não tem tido muito sucesso, no sentido de mostrar o verdadeiro cristianismo”.

“Nós não concordamos em nada com o Islã, todavia nós olhamos para o muçulmano com misericórdia. Nós estamos atacando o Islã, mas amando o muçulmano”, concluiu Ramos no vídeo temático sobre islamismo do Dois Dedos de Teologia.


DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here