PROPAGANDA

Preto no Branco compareceu ao The Noite da última terça-feira, 26 de novembro. Os músicos Clovis Pinho e Jean Michel, e o idealizador Alex Passos comentaram o sucesso do projeto e falaram sobre os planos para o futuro.

PROPAGANDA
PROPAGANDA
PROPAGANDA

Danilo Gentili destacou o fato de ser o primeiro projeto de música gospel a ultrapassar meio bilhão de visualizações no YouTube.

O trio falou também sobre o novo trabalho, “Preto no Branco 3”, no programa do SBT. “A necessidade era fazer um trabalho que inspirasse os jovens. Somos uma banda gospel protestante que às vezes protesta contra tudo que está errado, inclusive na própria instituição”, declarou Alex.

Ainda sobre a mensagem embutida nas composições do grupo, o idealizador enfatizou que “a intenção é estimular a arte que transforma as pessoas, não a religião”.

Clóvis Pinho comentou as críticas que recebem de parte do segmento evangélico por conta de incongruências teológicas em suas letras: “Acho natural que aconteça até certo ponto. São gerações e gerações dentro de uma linha de pensamento. Temos que alcançar um equilíbrio em um lugar onde todos possam se respeitar. Também não queremos provocar ninguém”, afirmou.

O artista também comentou a possibilidade de artistas gospel e seculares poderem transitar entre os dois segmentos sem reprovação, e mencionou o caso do rapper norte-americano recém convertido: “Sonho com isso. Kanye West já tinha uma mensagem inserida no próprio trabalho secular”.

O Preto no Branco interpretou a música Ninguém Explica Deus e também trechos de outras canções, como Mais Amor, Por Favor, que serviu para que Clóvis Pinho comentasse o cenário social e político do país durante a participação no The Noite: “Essa música é fruto do momento que a gente vive no Brasil. Brigas, discórdias. É para tocar no coração”.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here